Arquivos mensais: outubro 2014

De bruxa descuidada a executérrima fashion


abrebruxas

As irmãs bruxas Sarah Sanderson, Winifred e Mary, no filme Hocus Pocus

Todo mundo pode ter sua melhor versão

Quer coisa mais legal que Dia das Bruxas? Tudo bem que no Brasil não temos a tradição de comemorá-lo tanto quanto comemoram os americanos, por exemplo, com abóboras e doces para as crianças. Ainda assim, ver filmes de terror e ir a festas temáticas na data é bem bacana.

Aproveitando a semana delas – das bruxas descabeladas, caquéticas, com suas vassouras voadoras – eu me lembrei de um filme de sessão da tarde bem legal chamado Hocus Pocus (traduzido como Abracadabra). O filme conta a história de três irmãs bruxas muito atrapalhadas e engraçadas – porém maldosas – que roubam a força vital de criancinhas para ficarem mais jovens e bonitas. Mal sabia eu que uma dessas bruxas (a personagem Sarah Sanderson), em 1998, faria um pouso rasante com sua vassoura direto em uma das séries americanas mais badaladas: Sex and the City.

Quando vi que a personagem desengonçada e graciosa de um dos filmes da minha infância era interpretada por, nada mais nada menos, que Sarah Jessica Parker, eu achei o máximo. A coluna dessa semana mostra exatamente isso: toda mulher (por mais atrapalhada, amarrotada e cansada que esteja) merece e deve procurar ter sua melhor versão. Entrando no mundo da fantasia, se Sarah Sanderson “transformou-se” em Carrie Bradshaw, nós podemos fazer uma revolução!

Portanto, aproveite que o Dia das Bruxas cai numa sexta, marque cabeleireiro, manicure e, se conseguir, até uma massagem. No fim de semana, reserve um tempinho para pensar em produções interessantes. Abra o guarda-roupa e veja tudo o que tem lá dentro: cores, peças, estilos, comprimentos. Faça diversas combinações para as peças que mais usa. Uma camisa básica branca, por exemplo, pode ser usada com ou sem colete, com ou sem blazer, com calça (skinny, pantalona, cintura alta, baixa), saia (mais justa, larga, lápis, longa, midi) e diferentes acessórios (lenços, colares, pulseiras, relógios).

Já dissemos em diversas colunas, mas vale a pena lembrar: somos observados diariamente por diferentes ângulos – frente, lado e costas. Não importa se passamos por uma odisseia (filho com febre, congestionamento, carro quebrado, esbarrão com direito a cafezinho na camisa), somos taxativamente julgados por nossa apresentação pessoal, que é o resultado da aparência (presença visual) somada aos aspectos comportamentais (gestos e atitudes). Lembre-se disso.

Separamos alguns looks de personagens fashionistas e atrizes (na vida real) pra você inspirar-se a criar novas versões com as peças que tem em casa. Tem moda para todo mundo, das executérrimas mais despojadas às tradicionais. Mãos à obra!

Qual é a sua tribo?


abre_tribal

Explore o que o estilo étnico tem de melhor e aposte em produções diferenciadas para o dia a dia

O étnico sempre marca presença no mundo da moda. O mais recente desfile da marca Tory Burch foi inspirado na artista Françoise Gilot (no período em que ela passou em Vallauris com Pablo Picasso) e, entre tricôs texturizados e estampas gráficas, trouxe à passarela referências tribais – influências das artes africanas na obra de Gilot.

Na moda de rua, frequentemente, vemos bordados, franjas e estampas em cores vibrantes (vermelho, azul e amarelo) combinadas com tons de marrom, preto, terra e bege. É comum também o mix de texturas, de materiais e de outros elementos em ferro, couro, ouro e prata com aplicações de pedrarias.

No entanto, como podemos explorar o estilo em um ambiente mais formal? A resposta é simples: com ponderação. Por exemplo, mesclando peças em tecidos finos com outros artesanais e mais rústicos. Uma dica para os dias quentes: aproveite para usar peças mais soltinhas feitas com tecidos naturais (algodão e linho) em tons claros (cáqui, branco e bege). Aposte em detalhes regionais e cores mais vivas (laranjas, azuis, roxos, verdes, amarelos) nos acessórios, como colares, pulseiras, anéis, pastas, bolsas, lenços e sapatos, desde que, é claro, o ambiente corporativo permita.

Fazer um post especial sobre estampas já está na programação do Executiva sem Terninho, mas adiantamos uma dica importante: cuidado com o tamanho das estampas e com a mistura de temas no ambiente profissional. No caso do estilo étnico, escolha sempre um ponto estratégico para a estampa, como um blazer, uma bolsa uma saia, deixando o restante do look mais neutro.

Outra estratégia interessante é sempre ter na produção uma peça refinada, que se destaque de qualquer outro detalhe pesado ou rústico e deixe a produção mais elegante.

 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...