Espelho, espelho meu


Flickr En substance

Você pode até contar com o olhar do outro, mas a responsabilidade por uma boa imagem é sua e, cá entre nós, ela conta tanto quanto seu trabalho bem feito

Cuidados com unhas, cabelos, pele, escolha de roupas, toda Executérrima sabe da importância da apresentação pessoal no trabalho. Ainda assim, pense em quantas vezes você olhou para uma colega com um ar de “que cabelo é esse?”.

Pois é, da mesma forma como percebemos cada detalhe no outro, somos observados por diferentes ângulos – frente, lado e costas. Não importa se passamos por uma odisséia (filho com febre, congestionamento, carro quebrado, esbarrão com direto a cafezinho na camisa), somos taxativamente julgados por nossa apresentação pessoal, que é o resultado da aparência (presença visual) somada aos aspectos comportamentais (gestos e atitudes).

A apresentação pessoal não está diretamente ligada à moda, como muitos acreditam, mas depende de sinceridade e determinação na busca por pontos positivos e negativos. Ela também precisa ser divulgada da melhor forma e é aí que entra o famoso marketing pessoal.

Para entender mais do assunto, conversamos com Gabí F. Souzä, consultora de imagem e diretora  da Boucle Consulting, associada à AICI – Association of Image Consultants International. Ela deu ótimas dicas de como desenvolver a percepção para criar nossa melhor versão e, com isso, ter destaque no mercado. Confira a entrevista!

Gabí F Souzä por Shinji Nagabe

S/T- Fale um pouco sobre os fatores que compõe a identidade visual.
Gabí F. Souzä A aparência é nosso cartão de visitas, um fator importante, pois revela o quanto você se valoriza como pessoa. A linguagem corporal mostra seu temperamento e sua personalidade, se você é uma pessoa agitada, irritada, calma, firme. Já o uso do espaço requer atenção, pois quanto maior a aproximação dos corpos durante uma conversa, reunião ou encontro, maior a conotação de grau de intimidade. O odor também pode ser uma maneira boa ou ruim de marcar presença. Atenção ao hálito, suor e principalmente perfumes muito fortes. Com relação aos cuidados pessoais, unhas, dentes, pêlos, cabelo, pele transmitem o quanto você valoriza e zela por si mesmo.

É necessário estar na moda para elaborar uma boa imagem?
Gabí F. Souzä Nunca. A moda cria apenas sugestões que podem ou não se adequar a você e seu estilo de vida, por isso é necessário o autoconhecimento, para que cada um possa usufruir apenas do que é coerente para si mesmo.

A apresentação pessoal deve estar de acordo com a imagem que desejo transmitir. Como construir essa idéia?
Gabí F. Souzä O primeiro passo é o autoconhecimento. Entenda quais são seus aspectos positivos e negativos se fazendo perguntas como: “Tenho uma aparência de quem se cuida?”, “Uso roupas de acordo com minha posição social e profissional?”, “Como me comporto socialmente e profissionalmente?” ou “As pessoas gostam de mim ou não, por quê?”. Pense em perguntas que envolvam cuidados pessoais, roupas e acessórios, comportamento, temperamento e atitudes.

Antes do contato inicial, como registrar minha imagem de uma forma positiva, seja por e-mail ou telefonema?
Gabí F. Souzä
O que qualquer pessoa procura quando te contata é atenção, por isso é importante você se mostrar receptivo de forma sincera. Inicie qualquer comunicação com cortesia e procure entregar exatamente o que o outro quer de você. Mesmo em um momento de discussão ou reclamação, entenda qual é a necessidade. Às vezes, um pedido de desculpas, comprometimento e atenção podem fazer toda diferença.

Uma avaliação das características da empresa e dos clientes pode ajudar a estabelecer minha imagem?
Gabí F. Souzä Sim, clientes só procuram empresas às quais se identificam, ou seja, compartilham dos mesmos valores. Sendo um profissional pertencente a esse grupo, você precisa mostrar que também compartilha desses valores, só assim ganha a confiança de todos.

Há diferentes tipos de pessoas – visuais, auditivas e sinestésicas. Qual a importância de entender com quem me relaciono?
Gabí F. Souzä Entendendo os diferentes temperamentos e modos de assimilação, você consegue interagir com todos sem criar nenhum tipo de estresse. Exemplo, se você precisa explicar a um colega visual como fazer um determinado trabalho, use recursos visuais como desenhos, escrita e imagens, pois esse é o modo como ele assimila melhor uma informação. Quando entendemos os diferentes tipos de pessoas, conseguimos oferecer o que é necessário sem rodeios ou desentendimentos.

Trabalho em uma empresa extremamente conservadora na qual preto, cinza e marinho são cores clássicas e praticamente obrigatórias. Como faço para usar cores e acessórios mais modernos sem que destoe dos demais ou passe uma imagem menos séria?
Gabí F. Souzä Cores transmitem informalidade e acessibilidade, para uma empresa conservadora melhor que a “ousadia” seja moderada. Invista em acessórios com design mais moderno, quase um clássico contemporâneo, como relógios, sapatos, bolsas, lenços, echarpes, brincos e colares. Porém melhor permanecer dentro das cores exigidas pela empresa para se manter na linha da formalidade.

O ditado “Diga-me com quem andas e eu te direi quem és” também vale para o ambiente corporativo? Minha imagem corre o risco de ser confundida com a de um colega próximo que tenha péssimos hábitos ou aparência?
Gabí F. Souzä Infelizmente esse ditado é a mais pura verdade. Entendemos que pessoas unem-se apenas quando compartilham dos mesmos valores. Dessa forma, sua imagem pode ser facilmente confundida por clientes ou superiores. Ao mesmo tempo, você deve pensar que, como amiga, colega e profissional, pode ajudá-lo a compreender o quanto é importante melhorar aparência e atitude.

Destaque aspectos em que uma executiva não deve pecar.
Gabí F. Souzä Uma executiva não deve estar de cabelo desarrumado, sujo, preso com caneta, com tingimento pela metade, esmalte descascado, roupa muito justa ou curta, maquiagem muito pesada em tons fortes, falar gírias ou ter vício de linguagem, falar errado, não cumprimentar subordinados, falar muito alto ou muito baixo, falar mal do trabalho dos outros publicamente, falar da vida pessoal para qualquer pessoa.

A manutenção da imagem deve ser feita constantemente. De que forma criar esse hábito?
Gabí F. Souzä Pensar nas pessoas não de forma hierárquica, mas de forma igual, ou seja, todas merecem sua atenção, sua cortesia, seu sorriso, seu conselho, sua resposta, seu esforço. Desde o faxineiro até o presidente da empresa, desde o porteiro do prédio até o empresário que mora na cobertura, o motorista de ônibus, táxi, atendente de loja, supermercado, enfim, todas as pessoas merecem ser vistas e bem tratadas. Esse é um hábito e também um senso de civilidade que cria bem estar a você, ao outro e a todos.

É possível identificar a impressão que deixo no outro?
Gabí F. Souzä Sim, desde que você esteja atento e saiba sentir como as pessoas reagem a sua presença, se ficam descontraídas, fechadas, aflitas. Não adianta nada ser aquele que diz “Sou assim e goste de mim quem quiser”, esse nunca vai aprender nada sobre si mesmo.

Como divulgar minha melhor imagem sem cair na cilada da autopromoção?
Gabí F. Souzä – Falar para todos o que você faz de melhor só leva os outros a pensarem o quanto é egocêntrico. Agora, estar solícito a todos na hora em que precisam, dar o melhor de si para ajudar ou contribuir com alguém, estar presente toda vez que precisarem de você, faz com que todos os beneficiados por você sejam bons marqueteiros. Quem realmente faz por merecer, recebe o resultado naturalmente, o famoso Q.I. – Quem indica!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

6 respostas para Espelho, espelho meu

  1. Vaneça Mouraria disse:

    Fernanda parabéns!!
    Adorei esta matéria. Concordo em gênereo, número e grau que a imagem é a primeira coisa que fala sobre nós. Além disso, estar bem nos rende maior segurança. Imagina se ao falarmos com um cliente, nos sentirmos totalmente diferentes, pertecentes a outro mundo? Ainda que isso seja verdade, no momento em que nos relacionamos isso não deve ser evidente, para que confiem em nosso poder de ajudá-lo.
    Obrigada por compartilhar!
    Bjos.

  2. Assertiva, perspicaz e inteligentemente colocadas as informações sobre a melhor utilização da imagem no mundo contemporâneo.
    Parabéns, Gabriela!
    Estou contigo e não abro!

  3. Natália Giraldi disse:

    Ótima reportagem! Concordo com tudo o que foi escrito. Apesar de eu ter “preguiça” de me preocupar com este assunto, sei o quanto ele é relevante dentro do mundo corporativo. Eu sinto que fico até mais segura quando estou mais arrumada.

    Parabéns e obrigada por me recordar sobre a importância de parecer bem!

    • Fabi Gragnani disse:

      Tudo bem, Natália? Realmente as questões foram muito bem formuladas e conduzidas pela Fernanda e super bem comentadas pela Gabí! Esse é um tema muito importante e que deve ser tratado com toda a atenção pelos profissionais que almejam o sucesso na carreira profissional. De fato nos sentimos muito mais seguras quando estamos com a aparência impecável! E tenha certeza que assim o seu cliente também se sentirá mais seguro em lhe contratar! Um grande abraço e obrigada pelos comentários! Fabi Gragnani

  4. tania disse:

    Fernanda estou maravilhada com suas dicas, tenho certeza que daqui pra frente vou visitar sempre as páginas do blog “Executiva”. Parabéns!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *