Imagem na rede


Imagem pessoal e digital tem mais relação do que você imagina

Quem se lembra de nossa entrevista sobre a importância da apresentação, feita com Gabí F. Souzä, consultora de imagem e diretora da Boucle Consulting? Ela deu muitas dicas interessantes sobre como desenvolver a percepção e criar nossa melhor versão. Dicas que renderam muito e chegaram aos cuidados no ambiente virtual.

Usamos cada vez mais Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn, Foursquare, entre outras redes, seja para encontrar amigos, para esclarecer ideias, exibir portfólio ou até para buscar novas oportunidades no mercado de trabalho. Cada uma delas parece ter seu foco, mas estão todas conectadas. E da mesma forma como um parente ou colega vê seu perfil, empresas e clientes também têm acesso a algumas de suas publicações.

Escrever tudo o que você pensa (sem fazer aquela triagem básica), jogar indiretas para colegas de trabalho por meio de piadinhas, postar imagens do tipo “a noite foi trash” ou disparar convites para futuros contratantes não são bons descritivos de perfil. Para evitar ou reparar interpretações equivocadas, confira o que diz nossa especialista.

Gabí F. Souzä por Shinji Nagabe

 S/T – Você comenta que devemos fazer a rede de contatos pensando no benefício que daremos aos outros. Mas todo mundo faz o oposto: começa a distribuir cartões ou pedir recomendações pelo LinkedIn, por exemplo, no momento em que perde o emprego ou que pretende trocar de empresa.

Gabí F. Souzä – Prestar um bom trabalho, estar aberto e solícito as pessoas deve ser um ato constante e não momentâneo. O networking só funciona quando você mostra o seu melhor sempre, afinal, todos precisamos de todos, ninguém é autossuficiente. Numa comunidade, um completa o trabalho do outro. Quando você estiver no topo, no auge, tem a possibilidade de servir a muita gente e se um dia você não estiver mais, todas essas pessoas cativadas serão frutos de uma boa imagem de mercado.

A internet realmente adotou a função de vitrine? Redes profissionais e pessoais devem ser tratadas da mesma forma?

Gabí F. Souzä – A rede virtual é mais um meio de marcar presença, sendo assim, melhor ter cautela para transmitir uma boa imagem virtual.

Optar por não ter perfil em redes sociais pode ser negativo para minha imagem?

Gabí F. Souzä – Tem seus prós e contras, mas negativo não é. Uma pessoa que optou por não fazer seu perfil pode ser vista como alguém que gosta de se preservar, por outro lado, deixa de estar disponível para futuras possibilidades.

Se você fez um comentário infeliz, foi marcada em alguma fotografia desagradável e definitivamente não causou uma boa impressão, qual deve ser a estratégia para reverter a situação?

Gabí F. Souzä – Procure evitar o que não deu certo e não fique tocando no assunto como se quisesse ser perdoado ou reparar o erro à força. Elimine esse problema, siga em frente e continue trabalhando, uma hora todos perceberão que não passou de um mal-entendido.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *