Arquivo da TAG: dermatologista

Exposição ao sol: risco de câncer de pele X produção de vitamina D

Olá, executérrimas!

Hoje temos mais um artigo de nossa Parceira, Dra. Fabiane N. Bergonse, dermatologista e mestre em Dermatologia pela Faculdade de Medicina da USP.

O artigo aborda a controvérsia existente entre a importância da vitamina D e o fato de que a sua correta formação advém da absorção dos raios ultravioleta pela pele, principal fator de risco de câncer de pele.

Aproveitem!

Beijooooooo!!

Fabi Gragnani

—————————————————————————————————————————————–

vitaminad

Exposição ao sol: risco câncer pele X produção de vitamina D

Atualmente, há muitas controvérsias e discussões em relação a um ponto de equilíbrio entre os efeitos maléficos e benéficos da exposição solar, já que por um lado, sabe-se que a radiação ultravioleta (UV – principalmente a radiação UVB) é o principal fator de risco de câncer de pele e, por outro, 90% da vitamina D necessária para um bom funcionamento do organismo advém dessa exposição solar (na pele) para a sua adequada formação.

Esse é um sério dilema, pois a deficiência ou insuficiência de vitamina D pode estar associada a várias doenças, como alguns tipos de cânceres (cólon, próstata, mama e até melanoma), doenças ósseas, doenças autoimunes, infecciosas, hipertensão arterial como também doenças cardiovasculares.

Já existem alguns estudos que recomendam uma exposição solar “segura” e balanceada para garantir a adequada formação de vitamina D, sem aumentar risco de câncer de pele.

Hoje em dia, aproximadamente 1 bilhão de pessoas sofrem de deficiência ou insuficiência de vitamina D. Vale ressaltar que a dieta alimentar representa somente 10% da obtenção da vitamina D, sendo que 90% da formação da vitamina D se deve a absorção de Ultravioleta (principalmente UVB) pela pele.

A recomendação de ingestão de vitamina D para que se tenha a devida proteção e se evite as doenças causadas pela sua deficiência, é de 1000-2000 Ul. Mas, normalmente, nossa ingestão está muito abaixo do nível necessário para se ter o nível ótimo dessa vitamina no sangue, e, assim, torna-se desejável a exposição solar a UV para se manter nível sanguíneo saudável.

O que dificulta um estudo e o consenso sobre o tema é a grande diferença geográfica e sazonal em relação ao UV. As incidências mais altas estão nos trópicos, sendo o Brasil um país privilegiado.

O que parece é que nos países de alta insolação como o nosso, no horário de pico (meio-dia), com alguns minutos de sol (menos de 15 minutos para se evitar o eritema ou a vermelhidão), limitando-se à exposição de face e braços, já há suficiente produção de vitamina D. Ou também pode-se expor uma área maior do corpo, por um tempo menor, o que resultaria numa produção adequada de vitamina, com menor dano a pele.

Tendo como exemplo um indivíduo de pele tipo II (que queima fácil e bronzeia pouco), o tempo estimado de exposição solar para produção adequada de vitamina D dependeria da quantidade (nível) de U.V e do tamanho da área a ser exposta ao sol.

Assim, numa incidência UV muito baixa (índice de 1), uma pessoa de pele clara tipo II , expondo o corpo todo ao sol, precisaria de 20 minutos para produzir a necessidade diária de vitamina D (1000 UI) e 200 minutos se a exposição fosse só na face. Já numa dose alta de UV (índice 7) , essa mesma pessoa precisaria de 1,5 minutos se fosse expor corpo todo ou 15 minutos se tomasse sol somente no rosto. Já numa incidência máxima de UV (nível 15) no corpo todo, precisaria de 0,67 minutos e 6,7 minutos expondo só o rosto.

Considerando-se a miscigenação da pele do brasileiro, esse tempo de exposição varia com tipo (cor) da pele. Para a pele tipo I (mais clara), o tempo deveria ser diminuído (dividido) por 0,7 dos valores, e numa pele tipo IV (bronzeia fácil e não queima), o tempo deveria ser multiplicado por 2. Já para uma pele tipo V ou VI (negra), o tempo deveria ser multiplicado por fator que vai de 5-10.

Portanto, é importante saber o tipo de pele, a incidência de UV da época do ano (estações do ano) e a incidência de UV do dia (maior às 12h).

* Ul: Unidades Internacionais – unidade de medida da Vitamina D.

Dra. Fabiane Bergonse
www.duedermatologia.com.br

Novos colunistas, posts, workshops e consultorias empresariais

abre_new_2016Confira tudo o que vai rolar no Executiva sem Terninho em 2016

2016 já está aí e a equipe do Executiva sem Terninho vai trazer uma série de novidades para você aproveitar este ano novinho em folha com muito estilo e qualidade de vida!

Começamos com a notícia de que vamos ampliar nossa rede de parceiros. Nossa ideia é trazer para nossas leitoras informações fresquinhas sobre moda, saúde, bem-estar, cultura, comportamento, atualidades, entre outros temas, que serão apresentados por especialistas.

“Entendo que as parcerias são importantes, visto que o Executiva tem como objetivo tratar de diversos assuntos de interesse da executiva moderna e que não estão somente ligados à imagem, estilo e moda”, explica Fabi Gragnani, idealizadora e responsável pelo Executiva sem Terninho.

Confiram quem serão nossos mais novos colunistas:

  • Zora Viana, psicóloga, coach, palestrante, fundadora e CEO da Atitude Emocional;
  • Dr. Alexandre Morita Cutolo, dentista especialista em Dentística Restauradora com ênfase em Estética;
  • Dra. Fabiane Noronha Bergonse, médica dermatologista;
  • Raquel Pimentel, nutricionista da Educanutre Consultoria e Assessoria Nutricional.

Além disso, passaremos a oferecer workshops para nossas clientes e palestras corporativas. E se você sentiu falta de desdobramentos de posts como o badalado Meia-calça pra qualquer ocasião ou o Poderosa saia-lápis, prepare-se! Temas como esses voltarão ao blog com uma cara nova: mais encorpados, atualizados, com novas imagens e dicas.

Outra grande força do Executiva é o serviço de consultoria virtual, iniciado em 2015 e que terá continuidade em 2016, aliado às consultorias tradicionais.

É assim que começamos o novo ano: com muito trabalho e material para ajudá-la a descobrir qual é seu estilo, o que fica melhor em você, quais são seus pontos fortes e como dar um toque de Midas àquilo que nem é tão legal assim.

Esperamos que nossas leitoras executérrimas continuem a acompanhar todas as novidades do Executiva sem Terninho (blog, Insta e Facebook) e a colaborar com depoimentos, ideias e perguntas, fazendo de nossos canais, espaços para o compartilhamento de ideias criativas. Por isso, aguardamos mais comentários, interações e sugestões para podermos desenvolver um conteúdo sob medida para você!

Feliz 2016!!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...