Arquivo da TAG: Raquel Pimentel

Seu intestino vai bem? – Parte I

Olá, executérrimas!

Hoje temos o primeiro artigo de nossa parceira Dra. Raquel Pimentel, nutricionista com especialização em Nutrição Clínica Funcional pelo Centro Valéria Paschoal de Ensino (CVPE) e em Vigilância Sanitária de Alimentos pela Faculdade de Saúde Pública da USP.

O artigo trata de um tema que aflige a maioria de nós mulheres: o intestino. Não conheço uma que não tenha sofrido em decorrência desse assunto…

Espero que gostem!

Beijooooooo!

Fabi Gragnani

—————————————————————————————————————————————–

corpo, mulher, magra, m„os, barriga

Seu intestino vai bem? – Parte I

As alterações no funcionamento intestinal são mais comuns do que se imagina. A maioria das mulheres sofre com intestino preso e o mal-estar que isso causa. A prisão de ventre ou obstipação intestinal pode ter várias causas como, por exemplo, hábitos alimentares inadequados, mudança de ambiente e viagens, cansaço físico e mental, uso de medicamentos (antiácidos, antidepressivos, diuréticos, abuso de laxantes), gravidez, doenças intestinais, entre outras. E esse problema reflete-se em nosso humor, na beleza da pele e do cabelo, além de nos deixar sem energia.

A cada dia, novos estudos sobre o intestino demonstram a importância desse órgão para a nossa saúde. E não é para menos. Ele é considerado o segundo cérebro, compõe dois terços do sistema imunológico, produz vários hormônios, absorve nutrientes e água, ajuda na eliminação de toxinas e substâncias não aproveitadas pelo nosso organismo.

O equilíbrio entre as diferentes espécies de microrganismos que compõem a microbiota (flora intestinal) é o que determina a sua saúde e o que vai propiciar o bom funcionamento do intestino. Já a disbiose, nome dado ao desequilíbrio da microbiota, acontece quando as más bactérias dominam o ambiente. Há muitos fatores que podem favorecer tal desequilíbrio, entre eles, algumas infecções, uso de antibióticos, estresse ou mesmo a dieta.

O mais importante é saber que uma dieta balanceada e variada em fibras vegetais está associada à maior diversidade de bactérias no intestino favorecendo o equilíbrio. Algumas fibras, as chamadas prebióticas, estimulam e facilitam o crescimento e a atividade das bactérias benéficas da microbiota, como as bifidobactérias e os lactobacilos. Elas estão presentes em alimentos como a alcachofra, aspargos, chicória, endívias, alho poró, cebola, banana/biomassa de banana verde, batata Yacon, beterraba, cereais integrais (aveia, centeio, trigo), entre outros.

Incluir alimentos probióticos na dieta, como iogurtes e leites fermentados, também contribui para a saúde intestinal. Ajuda a eliminar as bactérias ruins, produz substâncias fundamentais para nutrir a mucosa do colón, auxilia na digestão e ajuda no tratamento da obesidade, diabetes, câncer, candidíase, depressão, acne, inflamações intestinais.

Então o que fazer para ter um intestino saudável? Incluir na alimentação do dia a dia alimentos ricos em fibras (frutas, legumes, verduras, cereais integrais), manter uma ingestão de líquidos adequada (30ml/kg/dia – preferencialmente água, água de coco, chás) e consumir alimentos prebióticos e probióticos. Os prebióticos e probióticos podem ser suplementados na forma de sachê e cápsulas, consulte o seu médico ou nutricionista para um atendimento personalizado.

A prisão de ventre ou obstipação intestinal é muito comum entre as mulheres e indica, na maioria dos casos, a falta de alimentos ricos em fibra na dieta e a ingestão insuficiente de líquidos. Mas você não precisa sofrer com esse tipo de problema, há dicas simples e receitas que podem ajudá-la! Quer saber quais são elas? Vamos tratar do tema no próximo post, não perca!

Dra. Raquel Pimentel

rcs-pimentel@uol.com.br

Novos colunistas, posts, workshops e consultorias empresariais

abre_new_2016Confira tudo o que vai rolar no Executiva sem Terninho em 2016

2016 já está aí e a equipe do Executiva sem Terninho vai trazer uma série de novidades para você aproveitar este ano novinho em folha com muito estilo e qualidade de vida!

Começamos com a notícia de que vamos ampliar nossa rede de parceiros. Nossa ideia é trazer para nossas leitoras informações fresquinhas sobre moda, saúde, bem-estar, cultura, comportamento, atualidades, entre outros temas, que serão apresentados por especialistas.

“Entendo que as parcerias são importantes, visto que o Executiva tem como objetivo tratar de diversos assuntos de interesse da executiva moderna e que não estão somente ligados à imagem, estilo e moda”, explica Fabi Gragnani, idealizadora e responsável pelo Executiva sem Terninho.

Confiram quem serão nossos mais novos colunistas:

  • Zora Viana, psicóloga, coach, palestrante, fundadora e CEO da Atitude Emocional;
  • Dr. Alexandre Morita Cutolo, dentista especialista em Dentística Restauradora com ênfase em Estética;
  • Dra. Fabiane Noronha Bergonse, médica dermatologista;
  • Raquel Pimentel, nutricionista da Educanutre Consultoria e Assessoria Nutricional.

Além disso, passaremos a oferecer workshops para nossas clientes e palestras corporativas. E se você sentiu falta de desdobramentos de posts como o badalado Meia-calça pra qualquer ocasião ou o Poderosa saia-lápis, prepare-se! Temas como esses voltarão ao blog com uma cara nova: mais encorpados, atualizados, com novas imagens e dicas.

Outra grande força do Executiva é o serviço de consultoria virtual, iniciado em 2015 e que terá continuidade em 2016, aliado às consultorias tradicionais.

É assim que começamos o novo ano: com muito trabalho e material para ajudá-la a descobrir qual é seu estilo, o que fica melhor em você, quais são seus pontos fortes e como dar um toque de Midas àquilo que nem é tão legal assim.

Esperamos que nossas leitoras executérrimas continuem a acompanhar todas as novidades do Executiva sem Terninho (blog, Insta e Facebook) e a colaborar com depoimentos, ideias e perguntas, fazendo de nossos canais, espaços para o compartilhamento de ideias criativas. Por isso, aguardamos mais comentários, interações e sugestões para podermos desenvolver um conteúdo sob medida para você!

Feliz 2016!!!!

Alimentação é tudo – parte 2

 nutri (2)

Falta de tempo, dieta, cafezinho, doces, líquidos e a famosa sesta, confira a segunda parte da entrevista com a nutricionista da Educanutre Consultoria e Assessoria Nutricional Raquel Pimentel.

S/T – Além da importância da água, quais outros líquidos podem complementar a nutrição?

Raquel Pimentel – Os líquidos diluem os sucos gástricos e podem interferir na digestão ocasionando indigestão, gases e inchaço abdominal. Por isso é recomendado não ingeri-los junto das refeições, mas sim 15 minutos antes ou uma hora após as mesmas. A água continua sendo a melhor opção para os intervalos e seu consumo deve ser em torno de 2 litros ao dia, no verão essa quantidade aumenta para 2,5 a 3 litros. Os chás de ervas quentes ou gelados (hortelã, camomila, cidreira, erva doce, canela etc.) são digestivos, oferecem vitaminas e minerais, além de ajudar na hidratação. Podem ser preparados, guardados em geladeira e depois utilizados no lugar da água para o preparo dos sucos de frutas (famosos “suchás”). A água de coco e os sucos de frutas também fazem parte das opções que ajudam a hidratar. Os sucos que contém enzimas digestivas como o mamão, o abacaxi e o kiwi devem ser consumidos próximos às refeições nas quais houve um consumo de proteínas e gorduras maior, pois ajudam na digestão desses nutrientes.

Suchá Detox

Ingredientes:

1 sache de chá de frutas vermelhas preparado conforme instrução da embalagem e gelado

1 fatia de abacaxi

Folhas de hortelã fresca

Gelo

Preparo:

Coloque todos os ingredientes no liquidificador. Bata bem e sirva em seguida.

#Rende 1 porção

S/T – E quanto aos refrigerantes?

Raquel Pimentel – Os refrigerantes devem ser evitados porque oferecem calorias vazias (nenhum nutriente benéfico), possuem grande quantidade de açúcar e estão associados a diversos tipos de doenças, entre elas, obesidade, síndrome metabólica e doenças cardiovasculares. As versões diet também estão incluídas nesse quadro, uma pesquisa publicada no Journal of General Internal Medicine mostrou que eles estão associados ao risco de ataques cardíacos e derrames. Outros estudos associam os refrigerantes ao aumento do apetite e também à osteoporose.

S/T – Sobremesa ou cafezinho?

Raquel Pimentel – Se o objetivo é manter o peso, o melhor a fazer é evitar doces. Prefira consumir frutas e deixe as sobremesas para os finais de semana ou para reuniões e ocasiões especiais (aniversários, eventos, almoço com a família). As frutas secas (damasco, ameixa, tâmara, figo, bananinha sem açúcar) ou mesmo as frutas cozidas, como a banana polvilhada com canela e um fio de mel, podem saciar a vontade de doces. Vale também uma barrinha de chocolate amargo se a vontade de doces for intensa pois o chocolate, assim como a banana, é rico em triptofano que ajuda na produção de serotonina (neurotransmissor responsável pelo humor, sono, apetite) e alivia a ansiedade. O café é termogênico e auxilia no processo de emagrecimento, além de ser estimulante, melhorar a capacidade cognitiva e deixar a gente em estado de “alerta” no trabalho. Com moderação é muito benéfico. O excesso pode ter efeito diurético (desidrata) e irritante da mucosa do estômago gastrite. Consumir 3 xícaras por dia.

S/T – Um almoço tranquilo e saudável deve levar em média quanto tempo?

Raquel Pimentel – A mastigação é fundamental para a boa digestão, auxilia na absorção de vitaminas e pode até estimular a imunidade. Se a mastigação for deficiente pode ocasionar a má digestão, sensação de empachamento, azia e até refluxo. O ideal é mastigar no mínimo 20 vezes cada garfada e o tempo mínimo adequado para realização de uma refeição é de pelo menos 20 minutos à mesa.

S/T – Aquela caminhada rápida de volta para o escritório pode contribuir para uma boa digestão? Compensa desistir do táxi e andar por pelo menos uns 10 minutinhos?

Raquel Pimentel – A caminhada pode ajudar na digestão e evitar o sono após as refeições. Um estudo australiano concluiu que caminhar após as refeições pode reduzir os níveis de glicose e insulina no sangue, o que pode reduzir os riscos de doenças cardíacas e diabetes.

S/T – A sesta é realmente importante? Vale a pena acelerar o almoço pra tirar um cochilo ou relaxar em uma salinha silenciosa por pelo menos 15 minutos?

Raquel Pimentel – Alguns estudos já mostraram que dormir por uns 20 minutos após o almoço pode trazer muitos benefícios à saúde. Entre esses benefícios estão, o relaxamento das tensões pelo stress e a melhoria do desempenho nas atividades no decorrer do dia.

Raquel Pimentel Nutricionista da Educanutre Consultoria e Assessoria Nutricional rpimentel@educanutre.com.br www.facebook.com/educanutre  www.educanutre.com.br

Raquel Pimentel
Nutricionista da Educanutre Consultoria e Assessoria Nutricional
rpimentel@educanutre.com.br
www.facebook.com/educanutre
www.educanutre.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...