Consultoria de estilo – parte II


aa

Adriana Manni mudou completamente seus hábitos e deu um up em sua imagem pessoal com a ajuda da consultoria de estilo

Já abordamos o trabalho da consultoria de estilo no post Uma mãozinha de quem entende, mas é importante lembrar que, quando um consultor começa o trabalho de mapeamento do cliente, ele busca as principais necessidades, gostos, interesses e estilo de vida dessa pessoa. Com muita conversa, ele tenta mostrar ao entrevistado seus pontos de destaque e de atenção, além de dar orientações sobre como roupas, acessórios, texturas, comprimentos, cores e tecidos podem ajudá-lo a transmitir uma imagem adequada. Dessa forma, cada vez mais, o cliente conquista prazer e segurança para fazer escolhas de peças e produções por conta própria.

Para Adriana Manni, advogada que atua na área tributária de uma multinacional, a mãozinha da Fabi Gragnani (a idealizadora do Executiva Sem Terninho) foi determinante para trazer essa segurança ao seu dia a dia dentro e fora do escritório. “Tudo mudou. Eu comecei a me maquiar todos os dias, a fazer atividades físicas, passei a dar mais atenção para minhas sobrancelhas, unhas, pele e até minha alimentação melhorou”, comenta.

Seu primeiro contato com a consultoria de estilo foi há 20 anos, quando conheceu Fabi no trabalho. “Eu queria melhorar meu visual para aumentar minha autoestima. Um dia, ela veio até minha casa e dispensou boa parte de minhas roupas. Fizemos um novo guarda-roupa e, depois disso, eu nunca mais parei”, conta Adriana.

A mudança no guarda-roupa aconteceu com inúmeras orientações, inclusive, de bons profissionais. Fabi também explica que a vontade de mudar de Adriana foi potencializada quando ela percebeu que as pessoas começaram a notar sua evolução. “A partir daí, vieram as mudanças no penteado, a preocupação com outros cuidados pessoais, a procura por dermatologistas”, comenta Fabi. “Não vejo a indicação de profissionais como algo obrigatório no trabalho do consultor de estilo. Mas é de extrema importância deixar a cliente segura e confiante do que está fazendo e de que as mudanças que estão por vir, só melhorarão sua autoestima”, acrescenta.

Adriana tinha dificuldade para organizar as peças em seu guarda-roupa, entender o que tinha bom caimento em seu corpo e, principalmente, combinar roupas e acessórios. Faltava-lhe ainda tempo para tudo isso. “Adri adotou o vestido como sua peça chave. Uma forma de não perder tempo tentando fazer combinações diárias. Outro ponto que tentamos conter foi o exagero nas compras, trabalhando o consumo consciente”, explica Fabi.

Hoje, Adriana sente que precisa incluir acessórios em suas produções diárias, mas esse ponto está sendo trabalhado. “Adri desenvolveu-se muito nesses anos e é prova de como a consultoria pode ajudar as pessoas a transmitirem sua verdadeira imagem”, aponta Fabi Gragnani.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Uma resposta para Consultoria de estilo – parte II

  1. Jodie disse:

    this is too much to take in right now!!! my computer screen is melting from the heat! i think i need some chsti….phe first dress is my favorite! i don't have the bust for it tho. you rock that turquoise nugget ring. i love to see you in your element!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *